Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

Que lindo dia! ♥

 

Já tinha confessado que estava com saudades do tempo mais fresco, dos dias de outono. Não é que não goste do sol mas ele anda tão baixo que já não suporto o seu calor! E depois ficar enfiada numa sala quente com as turmas é uma autêntica sauna penosa. É que o "calor humano" é poderoso!

 

Na verdade, apetecia-me ir para o meio da rua receber a chuva que cai directamente na minha cara. Ansorvê.la, senti-la e abraçã-la para lhe dar as boas vindas.

 

São estas coisas simples da vida que conseguem proporcionar-me um dia feliz! 

Bem vindo querido outono!

Querido outono,

 

Já sinto a tua falta. Gosto muito do calor mas já me está a fazer falta as tuas temperaturas... ah e as tuas lindas cores... e frutos... e o pisar as folhas das árvores caídas no chão... e o vento que convida as folhas a dançar a valsa...

 

Por estes motivos todos, vem, vem depressa. Aqui te espero de braços abertos e com um chá aromático entre mãos...

 

Um cheirinho a Outono

                           

Parece que o Outono já se deixou de vergonhas e quer instalar-se. Hoje já deu um ar da sua graça: umas gotinhas de chuva e um friozinho agradável. E até o cheirinho tão típico das castanhas assadas já se sente no ar.

Fez-me falta apenas uma coisa – o cheiro a terra molhada.

Lembrei-me de quando era miúda e se começava as aulas mais ou menos nesta altura. Até as estações do ano eram diferentes. Lembro-me do Outono ser ventoso, espalhando as folhas das árvores, de tonalidade laranja depois do sol de verão, do céu cinzento e da chuva. Costumava apanhar as folhas das árvores e fazer trabalhos para a escola sobre o Outono ou então guardá-las religiosamente entre as folhas dos livros.

Agora já não é assim. Não vejo folhas no chão. E muito menos daquela tonalidade. O calor continua e a chuva, a pouca que cai, deixa saudades.

 

Lembram-se de vos ter contado sobre a confusão à porta da escola primária ao pé da minha mãe? Hoje a saga continuou. A escola teve direito a correntes e cadeados a trancar as portas e a RTP1 a inteirar-se do assunto. Não sei se passou alguma coisa na tv. Eu não vi.

Resumo da história: um ciganito levou uma faquinha pequenina e uma pistola de brincar para a escola e meteu-se com uma miúda. O avô da miúda não vai de modas, vai à escola com um facalhão ameaçar o ciganito. Mostra-lhe o facalhão e diz-lhe que se voltasse a meter-se com a neta, lhe espetava a faca toda. O cigano pai não gostou, tal como nenhum outro pai teria gostado, e fez queixa.

Afinal quem foi aqui o mau da fita? O ciganito ou o avô?

 

Ouvi uma notícia que me repugnou imenso. A de uma criança espanhola de 11 anos grávida. Gravidez esta que pode ser fruto de uma violação. Não consigo engolir estas coisas. E ainda por cima como é menor, é preciso autorização dos pais para fazer a interrupção da gravidez. E se os pais não derem autorização? Vai ter um bebé sem ter uma estrutura física ou psicológica preparada para isso? O que vai ser desta miúda? E deste bebé? Em vez de estar a brincar com bonecos, esta criança está a viver uma situação terrível…

Infelizmente a inocência das nossas crianças vai desaparecendo cada vez mais cedo…